Google+ minha casa, meu mundo: Um desabafo sobre envelhecer

13 de abril de 2012

Um desabafo sobre envelhecer

Postado por Dani


Sempre cultuei extremamente o meu cabelo. Desde pequena. Tenho cabelos naturalmente loiros e num tom bem bonito mesmo. Tanto que a frase que mais ouvi em toda a minha vida quando encontrava um novo cabelereiro era: "Sabe quantas mulheres entram aqui todos os dias pedindo este tom de loiro?", para completarem lá na frente: "Este tom é impossível. Só nascendo".    

Então praticamente a minha vida inteira mantive os cabelos bem longos. Até porque eles eram lisos, ajeitavam fácil e, queimados do sol, ficavam ainda mais claros nas pontas. Tive apenas dois momentos de cabelos bem curtos: quando eu era menina e minha mãe achava que eu tinha que ser o quinto Beatle: John, Paul, Ringo, George e Danielle!  E quando, na faculdade, eu era fâ de Barrados no Baile e do corte de cabelo lindo da personagem Kelly, lembram? Cortei e foi um sucesso.

Depois disso, deixei crescer para poder fazer um mega penteado no dia do meu casamento. Deu certo. Fiz um coque de tranças, estilo medieval, e ficou divino. Passados os primeiros meses de casamento, resolvi cortar novamente a la Barrados no Baile, que já nem passava mais na TV. Veio a surpresa. Meu cabelo não era mais liso! Ficou armado, parecendo um abajour. Depois do trauma, deixei crescer novamente e por quase 14 anos briguei muito com o meu cabelo. Eu o mantinha bem comprido, quase na cintura, para pesar bem e não ficar tão armado. Fiz escova progressiva duas vezes - parei quando achei que fosse ficar careca, comprei uma chapinha e, nos últimos anos, quando ia ao salão pedia uma escola para ficar com os cabelos a la Gisele (a hipermegaultrasupermodel!).

No ano passado, aos 37, apareceram os primeiros fios de cabelo branco. Como assim? Aquela menina que sempre ouviu que o seu cabelo era invejável, onde foi parar? Não existe mais? Foi um choque, eu confesso. Foi impactante. De verdade. Junto com o cabelo branco chegam as ruguinhas, saltam aos olhos as marcas de expressão e você se dá conta que aquelas bochechas de adolescente sumiram. Surge uma nova pessoa. E estou passando por este processo. Ficar velha. Sim, ficar velha. Ainda não cheguei aos 40, mas por favor, estou bem longe dos 20.

E, na frente do espelho, impossível não pensar que a vida - pelo menos esta existência -, passa rápido demais. Que semana passada pulávamos elástico no recreio, ontem íamos a festinhas de garagem e hoje estamos preocupadas com o cano da cozinha que estourou. Que coisa mais adulta! Não dá para chamar a mãe? Não, não dá. Você mesma tem que dar conta. Encontrar um jeito. Solucionar tudo.

E tudo é coisa demais. Aquela maratona com os filhos o dia inteiro, o trabalho, o blog, o condomínio, os treinos de corrida (a de verdade), a organização da casa, o banho das crianças. Cadê o cabelo nessas horas? Sempre preso num rabo de cavalo, o que me davam a aparência de uma caixa de supermercado, sem maquiagem, depois de 12 horas de trabalho. Por fim, vale dizer que, por anos, me peguei bolando um plano para dar tempo de lavar e secar o dito-cujo. Cansei!

Na última terça-feira abri o computador e procurei por imagens de cabelos curtos e armados. Salvei a que mais gostei, marquei hora no salão e na quarta-feira à noite eu me livrei de mais de dois palmos de cabelo e, pela primeira vez na minha vida adulta, deixei a nuca à mostra.

Como meu cabelo ficou muito escuro, fiz mechas californianas loirérrimas. Sim, pintei! E, em poucas tesouradas,  me livrei do peso, do significado, da perseguição à perfeição.

Que venham os brancos, o volume, a bagunça. Que venham as marcas de expressão e as ruguinhas. O marido adorou a mulher moderna que brotou em mim. Os filhos não param de chorar quando me olham, mas vão ter que acostumar. A mãe com cabelo de princesa foi embora. Restou a bruxa de cabelo doidão, mais forte e cheia de atitude.

Daqui pra frente, pelo menos nesta fase, eu quero é ser descabelada!


             
               Amo os Beatles, mas isso foi demais, mãe!  
(a do meio) 


A primeira à esquerda, descobrindo o poder de sedução do cabelão!


Sem apliques! 




No ano passado: enorme, escovado e com chapinha. 




Hoje!


E vocês, como estão lidando com a imagem que, de repente, muda no espelho?
Beijos e até a próxima semana!



61 comentários:

  1. Olá,
    Eu também mudei! Sempre tive o cabelo escuro, eu era mulata. E digo era porque el Belém do Pará com o sol abrasador a pele ficava mais escura, mas aqui em Lisboa está bem mais clara...
    Resolvi pintar de louro queimado, nos primeiros dias estranhei, um dia vi meu reflexo num espelho e fiquei com medo, achei que tinha hegado a minha hora e que estava a ver na verdade era um espírito que vinha me buscar! Que suto!
    Agora já me habituei e gostei!
    Vale sempre à pena a mudança.

    ResponderExcluir
  2. Amiga eu também mudei! sempre tive cabelão comprido e agora tive a coragem de repicá-lo todo e deixá-los mais natural.E não é que as pessoas gostaram? Valeu a pena a sua mudança, suas fotos estão lindas em todas as fases, a do casamento um show ! E agora o seu novo corte moderníssimo bjkss JACK ROSA

    ResponderExcluir
  3. Olá,

    Estava visitando outro blog, quando vi o título da sua postagem,
    na lista de blogs ao lado, então tive que vir aqui comentar, rsrs.
    A constatação do envelhecimento é quase sempre desconfortável, a verdade
    é que nunca queremos perder os atributos físicos característicos
    dos jovens, rsrs.
    Porém, já foi mais do que constatado que a perda desses atributos
    acontece ao mesmo tempo que o ganho de imensos valores emocionais e
    espirituais. Pelo menos ganham esses valores as pessoas que têm um
    mínimo de capacidade de reflexão.
    Então é quase imperativo que o corpo "enfraqueça", para que
    o espírito se fortaleça e alcance outros patamares de força e sabedoria.
    O negócio é não descuidar do corpo, para que a parte física e espiritual
    possa sempre se apresentar de forma agradável aos nossos próprios olhos
    e aos olhos do que estão em volta, né? rsrs.

    Beijoca e bom fim de semana.

    ResponderExcluir
  4. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  5. Ficou muito linda, comadre!!!!Bom demais perceber que participei dessas várias etapas com vc: lavamos melissa juntas, chupamos pirulito juntas e até "levei as alianças" apesar de não aparecer na foto, rsrsrsr. É muito bom poder olhar para trás e ter tantas histórias para contar e esse é um privilégio da maturidade... agora só falta eu conhecer a nova Dani, beijos querida!!!!

    ResponderExcluir
  6. Muito legal esse texto, e o tempo passa rápido né..
    Esse dias atras tive que perceber que não era mais adolescente e agora estou me preparando para ser mãe, é muito louco isso, mas acontece para todo mundo..
    beijos

    ResponderExcluir
  7. Seus cabelos estão lindos em todas as fazes, mas o que mais gostei é o de Hoje...

    ResponderExcluir
  8. O mo pai... que cabelo mais lindo q ficou!!!

    Queria eu ter a coragem de meter a tesoura no cabelo... pq os fios brancos já me acompanham a muitos anos, desde os 21 anos e "só tenho" 34 ... kkkkk

    Mas vc ficou linda.

    Abraços

    ResponderExcluir
  9. Uau! Que lindo! O meu é liso, fino e pouco de dar dó... A única coisa digna do envelhecer é que ele vem aos poucos, para a gente ir se acostumando - ou não.

    ResponderExcluir
  10. Vi a minha história! Escreveu pra mim? rs Mas sou morena. E tem mais um detalhe, sempre fui magérrima! Morena de olhos verdes, cabelão e magérrima! E sim, depois dos filhos-trabalho-marido, não dá mais pra chamar a mãe! Os fios brancos e os kilinhos a mais chegaram! E está dificil aceitar em mudar o guarda roupa! Muito legal o texto. Vi que não é só comigo! Obrigada!

    ResponderExcluir
  11. belíssimo, vc escreve muito bem, sou tua fã e mesmo que anônima estou aqui todos os dias seu blog está favoritado a um ano no meu pc e olho todos os dia e até me frustro quando nao tem postagem nova, mas hoje queria vc arrasou e diferente de mim que já tenho cabelos brancos desde 15 anos e hoje tendo 31,nunca me conformei com eles,talvez por que eles chegaram muito cedo em minha vida...enfim amo vc mesmo sem vc nos conhecermos ...beijos e boa sorte na nova fase contemporânea

    ResponderExcluir
  12. Me identifiquei com teu texto, apesar dos brancos ainda não terem chegado e ainda ouvir a mesma frase que tu ouvia do teu cabeleireiro. Mas a realidade dos cabelos (e do corpo) é nua e crua. Os loiros deixam de ser loiros, escurecem, passam de lisos a ondulados, encaracolados, crespos (pq?), perdem o dourado e mudam para o prateado... Ainda não fiz mechas, nunca pintei, mas creio que isso está com os dias (ou anos) contados. Mais cedo ou mais tarde terei que usufruir desses recursos... Seu cabelo era lindo e continua lindo, seja liso, loiríssimo, ondulado, mais escuro, com mechas ou sem! Parabéns pela atitude e seja feliz!

    ResponderExcluir
  13. Aos 51, e apesar de adaptada eu ainda canto o trecho da música de Arnaldo Antunes: "Eu não tenho mais a cara que eu tinha, no espelho essa cara não é minha..." e rio de mim mesma. Ainda bem que nunca tive este cabelão invejável, o trauma foi menor rsrsrsrsr
    bjos
    Denise

    ResponderExcluir
  14. Dani, eu amei tudo!! Amei seu texto, me identifiquei muito com ele e amei seu cabelo novo também!!
    Eu nunca tive o privilégio de ter um cabelão, meu cabelo é fininho..então sou fã incondicional do cabelo curto, a o seu ficou lindo!!! Agora tem que nos mostrar uma foto sua de rosto.
    Qto ao envelhecer, notamos essas mudanças físicas que assustam um pouco, mas com certeza hoje nos tornamos mais seguras, mais bonitas, mais maduras, e acho que valeu à pena!!!
    Parabéns pela coragem!!!
    Um grande beijo!!
    Veruska
    byveruska.blogspot.com

    ResponderExcluir
  15. Preciso dizer que amei de verdade o teu novo cabelo; repleto de personalidade e de signicados o teu corte. Isso é bom, mudar para fazer história, transcender momentos...
    Eu só tive cabelo comprido até o início da adolescência, mas agora, com 34 anos, me vejo mantendo uma cabeleira de semi Rapunzel, só porque dá menos trabalho mantê-la grande (tenho muito cabelo e se corto curto, dá-lhe escova!).
    Também preciso de mudanças, djá!...
    Beijos,
    Vanessa Alves.

    ResponderExcluir
  16. Ola, envelhecer e mudar faz parte da vida, nao leve isso muito a serio. So digo uma coisa: vc ta LINDONA em TODAS as fotos q postou :) t+, Bruna.

    ResponderExcluir
  17. Nunca tive cabelão,mais sempre fui muito corajosa com meus cabelos,cortei,pintei,fiz permanente,adoro mudar meu cabelo,tenho uma cunhada que diz,que qdo me encontra parece que meu marido vive trocando de mulher!!!
    De modo que o meu espírito
    Ganhe um brilho definido
    Tempo tempo tempo tempo
    E eu espalhe benefícios
    Tempo tempo tempo tempo
    Salve Maria Gadú
    bjss^^

    ResponderExcluir
  18. LINDAAAAAAAAAAAAAA


    Arrassou... Ficou linda, e assim como já foi dito também achei seu cabelo cheinho de personalidade...


    Espero que esse não seja apenas um corte mais desejo que junto a ele venha a mulher cheia de garra e determinação que sempre existiu em você!

    E quanto a envelhecer sei que todas adorariamos ter o corpinho e rosto de 20 anos, porém com a cabeça e experiência atual.

    Simplismente viva e vá ser feliz muito feliz!

    A final de contas você é LINDAAAAAAAAAAAAAAAA


    Parabéns! Bjs Josy

    ResponderExcluir
  19. Você escreve muito bem! Adorei seu texto, sua história e a força de encarar as mudanças com atitude e bom humor. A isso chamam de inteligência emocional. Parabéns! Sucesso!

    ResponderExcluir
  20. Adorei o texto e o seu cabelo!!!
    Bacione
    Cimara

    ResponderExcluir
  21. bom dia Dani
    olha li tudo apesar de estar com muita coisa para fazer hoje me chamou a atenção
    mais muito bom mudar um pouco parece que tudo fica diferente para melhor !
    e temos que mudar mesmo pq estamos de passagem neste estágio da vida ,
    muito bom tá
    forte abraço
    elisa

    ResponderExcluir
  22. Dani, mas pelo menos uma coisa é certa, envelhecer para quem já era linda, continuou linda, mesmo com os anos! Poxa, tenho quase 28 anos e já encontro muitos cabelos brancos e provavelmente até os 30 terei que pintá-los. Graças a Deus ainda tenho o mesmo peso desde a adolescência, mas percebo que a textura do cabelo já mudou deste então. Ahh e o meu cabelo sempre foi curtinho quando mais nova, entretanto, com os anos está cada vez mais comprido e estou adorando.
    Beijão. Michelle - Taubaté-SP

    ResponderExcluir
  23. Dani, amei teu cabelo novo, parabéns pela mudança!
    Entendo perfeitamente o que vc sente, comigo não foi diferente, pior que já passei dos quarenta, indo rumo aos cinquenta (46!!), afe, não me acostumo com esses números, lá dentro de mim não me sinto com essa idade,acho que nunca vou deixar de ser criança!
    bjs

    ResponderExcluir
  24. Oi Dani, entendo bem o que vc falou, mas acho que no meu caso é um pouco pior..hehe
    Tenho cabelo castanho, que não é nem escurão nem muito claro, um tom que eu adoro e todos os cabeleireiros falam que é impossível deixar no mesmo tom pintando( sem que fique com reflexo avermelhado no sol), e para piorar meus cabelos brancos começaram a aparecer bem em cima da cabeça com 22 anos (estou com 32 e ainda reluto em pintar), fora a cor meu cabelo era cacheado no comprimento e liso na raiz, achava lindo os cachos eram bem formadinhos... Agora ele não enrola mais, é meio ondulado meio liso e bem armado hahah affff
    Infelizmente temos que nos adaptar a essas mudanças né!
    beijos

    ResponderExcluir
  25. Dani do céu, quando li seu post me admirei até parecia que tinha sido eu que escrevi!
    A minha historia com cabelo e envelhecimemto é idêntica a sua. Derepente me deparei com 43 anos, rugas e fios brancos, cabelo ralo e com queda...O que fazer?
    Pensei, to ficando velha...virei pro lado e continuei a viver!
    Não ha muito pra se fazer neste estágio, temos que passar por isso e pronto, basta pintar os cabelos usar um pouco de maquilagem e continuar...
    Um bom final de semana
    Beijos
    www.caféecetim.blogspot.com

    ResponderExcluir
  26. Oi Dani,

    Adorei sua postagem! Eu na altura dos meus 30 já tinha cabelo branco, nunca quis pintar, mas com 32 foi inevitável, tava horrível! Por enquanto uma coisa que não quero fazer é cortar, vou deixar crescer o tanto que der. Falar em envelhecer me da medo...

    Bom fim de semana!

    Beijos!

    ResponderExcluir
  27. Bem... o texto ficou muito bom parabéns!!! Além de ser uma escrita muito pessoal vale como uma reflexão individual de grande valia para as mulheres como um todo, em qualquer idade! No momento é isto, estou 'ruminando' minhas próprias reflexões. Obrigada pela oportunidade de refletir! Com carinho, Vivian

    ResponderExcluir
  28. Dani, bom dia!
    Posso te dizer que seu "depoimento" me emocionou.
    Também me veio na lembrança a menina espivitada que andave de bicicleta com amolecada na rua enquanto minha mãe gritava que nem louca no portão ! (rsrsrs)
    Meu cabelo eu cortei a muito tempo,14 anos atras, quando meu primeiro filho nasceu e eu não conseguia entender bem quem eu era ainda pq tinha mal acabado de sair da minha festa de formatura !
    Eu lutei muito comigo mesma tentando me encontrar ... até um pouco por conta de ter pulado algumas fases ao ter um bebê muito cedo. Hoje acho que já "assumi" a balzaquice e num sofro tanto com as roupas espalhadas na casa e brinquedos até na cozinha! Me encho de orgulho ao ver meu "mais velho" descobrindo seu caminho e "meu pequeno" correndo pros meus braços.
    Crescemos.

    ResponderExcluir
  29. Ahhh! Seu cabelo tá lindo!! Ainda está lindo!! Adorei a postagem, a gente passa a vida brigando com o que temos, sem nos dar conta de que tem muita gente querendo o que a gente tem..rs. E envelhecer é bom, desde que envelheçamos com sabedoria. Já estou perto dos 40 também, minhas asas de graúna já estão "grisalhando"... mas, sinceramente, gosto muito!
    Beijos
    Paula

    ResponderExcluir
  30. Dani, seu novo visual ficou ótimo... embora eu seja suspeita para falar pois eu AMO cabelo curto! O meu está curto há muitos anos... quando criança tive cabelo joãosinho, tipo Elis, o famoso "caroço de manga" por conta dos piolhos... mas depois cresceu, cresceu e chegou à cintura, minha mãe não deixava cortar por nada... mas aí a gente cresce, fica aborrecente e começa e ter as vontades próprias (graças a Deus!). Fui cortando em doses homeopáticas para que ela (mãe) não sofresse tanto. Depois que cortei curtinho, nunca mais consegui deixar crescer... já ensaiei algumas vezes, chega no máximo no pescoço, tipo Chanel... mas eu não consigo mais... e gosto do curto, lavar, dar uma secada com o secador, sacode, amassa e tá pronto. Quanto à crise da idade... já estou sentindo o peso dos anos, 42, bem... acho que não vou falar disso, é melhor deixar pra lá... e viver simplesmente. bjins

    ResponderExcluir
  31. Dani, primeiro, amei seu novo cabelo.
    Eu tb sempre tive cabelão compridod depois de uma infância "a la Aritana".
    O meu é liso, era castanho claro e com o tempo está escurecendo, puxando pro preto. Milagrosamente, apesar da genética, não tenho fios brancos ainda.
    Mas o que me deixa mais encafifada com o espelho são as marcas do tempo no rosto, mesmo.
    São ruguinhas e estou convivendo amistosamente com elas, por enquanto!!!
    Adorei o seu post!
    Um abração!

    ResponderExcluir
  32. Eu, aos 47 anos, grisalha desde os 40, sentando no banco do idoso...
    Sei lá...
    Mas seu cabelo tá lindo!

    ResponderExcluir
  33. Pintei meus cabelos a primira vez aos 30 anos pra sr amdrinha de casamnto do meu irmao. Fiz luzes,ainda nao tinha cablos brancos!! hj,aos 44 anos,preciso escondê-los!! rsrsr Retoco as raizes quase de mes a mes!!!!

    e acho lindo cabelos curtos! O seu ficou D+++ de lindo!! \0/

    Tudo tem seu tempo! seu cabelo realmente tem cor linda,mas ja li q cavlos curtos mostram segurança na mulher! sabe o q quer,sabe q chegou a hora de mudar!1 e vc soube muito bem!!!!


    saúde e paz



    Ro

    ResponderExcluir
  34. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  35. Ah, o mais legal de tudo é saber que, mesmo com a idade se aproximando, as ruguinhas aparecendo e o fios brancos que teimam e surgir, vc está a cada dia mais bonita, mais viva, mais mãe e mais mulher. É isso, mesmo! O medo de assumir a idade é a coisa mais triste que existe. Todo mundo envelhece, mas saber envelhecer com glamour e com louvor é tudo de bom! Eu amei o seu corte de cabelo novo. Eu sempre usei cabelo na altura dos ombros (e até mais curtos). Depois de adulta é que consegui usar cabelão. Há duas semanas eu cortei em camadas (meio das costas), com franja na altura do nariz e amei o resultado. Essa nova Dani, cheia de atitude está linda como sempre!!! =D

    Silvia Kasprzak

    ResponderExcluir
  36. Ficou ótimo mulher!
    Tempos atrás também me desapeguei e cortei meu cabelão, acabei adorando e não quero mais deixar crescer.
    Me sinto mais moderna e jovem.

    Beijos e ótimo final de semana,

    Lets

    ResponderExcluir
  37. NOSSA DANI, AMEI TODAS AS FASES DO SEU CABELO, NÃO FIQUE TRISTE NÃO...SE VC VISSE O MEU PROCESSO ATÉ HOJE...SABE QUE VC ME INSPIROU A FAZER UM POST ASSIM COMO O SEU? VOU FAZER...BJS!SE VC NÃO ME SEGUE AINDA, SIGA LÁ PRA VC VER OK?

    ResponderExcluir
  38. Adorei este post...eu tb de vez enquando me olho no espelho e custo a acreditar que tb estou próximo dos 40...aff...mas td bem, a vida é assim...o melhor é encarar de frete e se adaptar, não dá para ficar chorando pelo passado e se prendendo a idéias ultrapassadas.
    Boa sorte e muita alegria para as quase "ENTA"
    Edna

    ResponderExcluir
  39. Adorei!! O post e mais ainda o corte de cabelo! Bom, eu ja fiz 56!!!!!!!!!!! sempre fui morena e não deixei de ser com a idade, mas os brancos que me acompanhavam desde a adolescencia, ja nao tinham nenhuma graça depois dos quarenta qdo comecei a usar tonalizante...agora, só a TINTA mesmo pra esconder "meia cabeça" totalmente branca..rsrsr....e o q é pior, é justamente a metade da frente...mas olha, o que importa é que meu sorriso ( assim como o seu) ainda é aquele, que mostra uma alma leve, alguém de bem consigo mesma e com a vida afinal,os cabelos brancos vieram de experiencias de vida que nos tornaram melhores e, como costumo dizer, a outra opção não faz minha cabeça...rs...VIVER vale a pena!
    BJM!!
    Claudia

    ResponderExcluir
  40. Ficou linda, e com atitude! Estou com 44, e uns 400000000000000000000 fios brancos. Como todas as mulheres acho que segui a linha: primeiro arranca-se, depois passa tonalizante e agora? Só tinta mesmo para dar conta. Fora que o meu, como o seu, era liso, ficou um sei lá o que. Nem liso nem crespo. Acho que são os hormônios e tudo o mais que vai mudando em nosso corpo. Antes era encanada com isso, agora não mais, mas o que ainda me soa esquisito são as pessoas me tratarem por "senhora", não parece que sou uma "senhora", minha cabeça não está para senhora, me acho jovem, mas o corpo não acompanha meu raciocínio.
    Mas é a vida.

    Bjs

    ResponderExcluir
  41. Oi Dani,
    Eu adorei o seu cabelo e com essa tatoo nas costas então.. ficou um charme!!! Realmente não é fácil lidarmos com as mudanças na nossa aparência. Não sou muito de mudar, mas tbm já tive meus momentos... Eu tbm já cultivei meu cabelo por anos... quando ele estava na cintura fui uma vez no salão e queria passar máquina. O cabeleireiro quase morreu e cortou bem espetadinho... Rsrsrs Depois disso não passou muito do ombro. Procuro não me preocupar muito com a aparência, mas é preciso se sentir bem, é claro!
    Bjs

    ResponderExcluir
  42. Oi, dani...daqui uma semana, tambem terei 37. Sei como está se sentindo, tambem tenho cabelão, só que cacheado e escuro. Penso tambem quanto terei tempo de lavá-lo e secar naturalmente para o vento não transforma-lo em um ninho de curuira...kkkk. As vezes penso em cortar, ainda não sei. O pior que o meu embaraça demais e deixa-los "penteaveis" é um trabalhão. Mais é isso mesmo. Quem sabe logo terei sua coragem. bjs.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Dani!
      Criei um trabalho inédito no Brasil, em artesanato. São bonecos de 20 cm em tecido de algodão, replicando o desenho infantil da criança que você ama!
      São ideais para decoração de quarto e ao mesmo tempo excelentes brinquedos lúdicos. São antialérgicos e divertidos! Visite o meu blog e saiba mais!
      www.ateliedaserra.blogspot.com
      Atenciosamente,
      Raquel Bouchardet

      Excluir
  43. lindo seu texto, cada uma de nós se identifica um pouco nas fases, infancia, juventude e velhice...
    sempre tive cara de criança e odiava, pois para sair tinha que sempre levar a identidade (pode) eu odiava, era vergonha... e minha mãe sempre dizia, aproveita que passa num estalar de dedos, é verdade... mas a vida é isso ai, cheia de histórias tristes e alegres, as vezes engraçadas... e desta forma vamos levando e vivendo.... Parabéns a nós mulheres que sabemos levar como ninguem a vida, somos gestoras da vida, da familia e até dos homens...a ultima palavra, lógico com jeitinho será sempre nossa... hehehehe bom saber que temos algo em comum uma com as outras...bjos

    ResponderExcluir
  44. Oi, Dani.
    Já passei por essas fases , tenho 53 anos e realmente é dificil porque são tantas mudanças.
    Também sempre me perguntaram que cor eu pintava o cabelo, mas sempre foi natural, eram lisos , ficaram cacheados e agora crespos. A cor se mantém, ainda não tenho cabelos brancos.
    Seu corte fico lindo, super moderno e parece prático pra manter.
    Um beijo,
    Angela

    ResponderExcluir
  45. Sempre cheia de charme,bjs e um lindo fim de semana

    ResponderExcluir
  46. Gostei demais do seu post!!! E ,ficou lindo teu cabelo!
    beijo

    ResponderExcluir
  47. oi Dani, como muitas falarão me indentifiquei muito com seu texto.
    Isso de envelehcer me incomoda muito,estou com 39anos, caminhando para os 40 e tenho notado como vc muitas modificações tanto no corpo como rosto.
    Mudei meus cabelos a 6 meses
    eles erão pretos agora fiz mechas devido aos fios brancos estrem brotantando,kkkk, repiquei um pouco meu cabelo também.
    O seu ficou lindo.
    E a final envelhecer é uma parte de nossa vida que todos terão que passar, então bola para frente.
    bjs
    Faça me uma visita já sou sua seguidoras bjs

    ResponderExcluir
  48. Me identifiquei demais com esse post! Também me rendi ao cabelo curto, por achar que tinha chegado a hora de deixar de lado a Rapunzel que havia dentro de mim e dar espaço a uma mulher mais real, sem tempo pra chapinhas, escovas... Cansei de ter cabelos grandes (que também eram muito elogiados pela cor), cabelos que viviam presos. Adotei um corte hiper prático (lavou, secou, tá lindo!).Os fios brancos estão chegando bem lentamente(ainda bem) e pra manter o loiro, tenho um truque que uso desde a adolescência (sem tintura e tonalizantes). Tô muito feliz com meu novo cabelo! Agora, sim, tem tudo a ver comigo, com a minha rotina e, com a minha idade.

    ResponderExcluir
  49. Dani, tenho 53 anos e aos 40 passei por uma crise braba e, ao contrário de você, passei a juventude inteira com o cabelo muito curto porque era prático, eu viva correndo de uma lado pro outro e nunca tive paciência nem habilidade para lidar com o meu cabelo. Aos 45 resolvi mudar de cara e parei de cortar. Depois de dois relaxamentos e duas definitivas e o medo de ficar velha e careca - com o passar do tempo os pelos do corpo começam a cair e não nascem mais, querida - resolvi deixar meu cabelo ao natural e aprender a lidar com ele finalmente. Quase uma Shirley Temple!

    ResponderExcluir
  50. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  51. Oi Dani, Vc é sortuda! Aparecer cabelos brancos com 37 anos...quem me dera! Infelizmente meus cabelos não são loiros como os seus, são castanho escuro, ou seja quando o branco veio não teve nenhuma alternativa a não ser pintar. E agora com a Anabella puxando os meus cabelos para enfeitar e pisando neles quando estou deitada na cama. ODEIO, então cortei mesmo e fazia muito tempo que não cortava. O seu cabelo ficou muito legal! Fora que nessa vida louca é bem mais prático cuidar de cabelo curto. :-) bjs Cintia

    ResponderExcluir
  52. Meus parabéns!!!!! ficou ousado...lindo...super moderno!!!

    ResponderExcluir
  53. Adorei!Vc ta lindaaaaaaaaa.Ainda não cortei o meu...e agora com 36, já sinto falta de uma mudança.Ea tatoo?Mocinha,vc é super descolada.Tenho duas, mas aqui onde moro as pessoas ainda são muito preconceituosas...nordeste,sabe?Mas eu amo ser quem sou.Um abraço no seu coração.Toda paz e felicidade pra vc e sua familia.Aninha

    ResponderExcluir
  54. Olá !Dani!

    Amei seu post sobre o novo look,e neste exato momento estou indo fazer minha progressiva,eu já tive várias fazes,curtissímos,médios,longos,e agora lisos e na moda com aquela pontas no queixo sabe???
    Depois te mando as fotos,estou amando o novo visual mas o maridão morre de ciumes e diz que está feio pode????mas eu nem ligo o que importa é eu me sentir bem e poderosa rsrsrs!afinal sou mãe de 4 moças e vó de 6 netos(a foto do meu perfil no blog é de 6 meses atrás)o que achou???rsrsrs!
    Gostei do seu corte,depois dos 35 o curto fica bem melhor e elegante,beijos querida aguardo sua visita em meus dois Blogs ok?

    ResponderExcluir
  55. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  56. Meninas, amei cada recadinho! Como é bom saber que não estamos sozinha nesta jornada. Que nossos dilemas são os mesmos e, dividi-los, dá um alívio danado. Obrigadíssima pelo carinho de sempre!

    ResponderExcluir
  57. penso nisso todos os dias quando ao acordar me olho no espelho ,me pergunto pra onde eu fui e quem sera essa mulher q surge um pouco todos os dias, ainda mantenho o cabelão , mas ñ é fácil essa vida de pintar cabelo de 15 em 15 dias , mais ainda assim é bom ver as mudanças e relembrar o passado . Adorei seu texto ,bjksssssssss

    ResponderExcluir
  58. Olá,Dani!
    Estou aqui pela primeira vez. Amei o seu texto exatamente por ele caber em mim totalmente. Nossa! parece que vc estava falando de mim!!!!!! Meu Deus! Como assim o tempo passou? Parece que tudo foi ontem,mas ontem mesmo! E os filhos? Tenho 4!!!!!! Mas às vezes me pego perguntando: "São meus mesmo????" kkkkk Também me encontro numa situação... cortar ou não cortar, eis a questão. (Cortar os cabelos,não os pulsos) kkkkkk brincadeira para descontrair!!! Dani, brincadeiras à parte, o mais importante nisso tudo é que entendermos que não podemos contra o tempo. Para que vivamos daqui pra frente em paz é necessário aceitação. Aceitação total a tudo que nos ocorra. Apesar do nosso corpo estar dando mostras de desgaste, o nosso espírito continua o mesmo, concorda? Sejamos felizes !
    Beijo em seu coração!

    ResponderExcluir
  59. Olá

    Confesso que fiquei triste ao ler o seu texto... mas no fim gostei da foto de "hoje", o corte é bonito e a tatoo é de coragem (eu acho que é de coragem fazer tatuagens... tudo o que é defenitivo assusta-me um pouco, no entanto a mudança também...).

    Sou um pouco mais nova e tenho um percurso "capilar" completamente diferente: Tinha o meu cabelo mesmo quase carapinha, mas a minha mãe não me deixava ter o cabelo comprido. Até ao dia que eu decidi deixar crescer um cabelo forte e encaracolado - em plena adolescencia - foi um stress para o aguentar no lugar! Depois ele cresceu e fiz a universidade toda com uma trança, com vergonha que era forte e que tinha muito volume... Caiu muito e foi mudando. Quando finalmente o soltei ele tinha mesmo muito volume, mas notou-se durante algum tempo ainda que caía. Mas hoje já não tem o volume todo que tinha, consegui escadea-lo (já confiava nele) e uso habitualmente sem "mousse" nem nada, só com uma fita (agora no verão uso mais vezes apanhado por causa do calor). Quando quero que fique mais bonitinho ponho mousse e evidenciam-se os canudinhos. Não tenho filhos nem marido, mas como não o penteio habitualmente (é o meu truque) não acho que dê trabalho. Já tenho uns cabelinhos brancos. Não é para já, mas já sei o meu tom, vai ser avermlhado, como ficam as minhas pontas.

    Mas antes de dizer que está ficando velha veja uma frase de uma amiga minha "envelhecer é obrigatório, amadurecer é facultativo" há sempre um modo de mantermos alguma da juventude e de frescura!

    Bjins
    Marlene (de Portugal - Açores -Ilha das Flores)

    ResponderExcluir

Obrigada pela visita!

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

ShareThis