Google+ minha casa, meu mundo: O Homem na Lua

20 de julho de 2009

O Homem na Lua

 

Há 40 anos o homem pisava na lua pela primeira vez.  Realmente é uma data para ser marcada, é dia de colocar as crianças na frente da tv e mostrar para elas a capacidade infinita que temos quando dedicamos nossos esforços conjuntos para a realização de um objetivo comum.  Mostrar que aqueles homens fizeram isso com um computador de bordo com menos capacidade de processamento que a calculadora que temos em casa. E que a Apollo 13, depois de todas as avarias, voltou para casa guiada por um sextante, como os navegadores portugueses…

Marcar que a chegada do homem à Lua, sem esquecer o Gagarin (“a terra é azul”), aconteceu em um momento de guerras e revoluções sociais e culturais. Explicar um pouco do mundo naquela época, e como caminhamos ao que temos hoje. Mais, contar um pouco de como o homem mapeou o caminho até a Lua, desde os antigos gregos, sem esquecer Galileu e Kepler.

Aliás, a maioria das crianças só conhece o Buzz do desenho animado, que tal mostrá-lo de carne e osso e contar que ele realmente foi até a Lua… a Bea ficou impressionada em saber. Ontem vimos dois programas sobre o tema, ela ficou encantada com os foguetes, o céu, a Lua, as roupas, a ausência de gravidade, talvez porque naturalmente se interesse sobre o tema (adora os planetas e tem uma queda por saturno, porque, óbvio, tem anéis), mas acho importante contar e mostrar as imagens na tv.

História e ciências são duas disciplinas profundamente interessantes para qualquer criança, porque aguça e atende à curiosidade natural e instintiva do homem. Se tratarmos o conhecimento como algo saboroso, como uma história de aventuras de homens heróicos e de coragem infinita, as crianças aprendem sem perceber.

Infelizmente a escola faz do conhecimento algo chato e entediante e mata a curiosidade que naturalmente existe em nós. Ao menos a escola que temos no Brasil. Por isso, acho função dos pais mostrar as maravilhas do mundo, mostrar o quanto é divertido aprender e compreender o que acontece à nossa volta.

Ah, você tem menos de 30 anos e não sabe lhufas a respeito… procura no Google, faz a lição de casa, lê duas ou três reportagens… tá mais do que bom. O importante é mostrar entusiasmo, é aguçar a curiosidade! É mostrar prazer!

Afinal, nada aconteceu nos últimos anos que se compare a este feito e ele merece ser lembrado.

***

  Desde sábado não produzo nada, sábado foi dia de festa, ontem dia de frio embaixo das cobertas com o olho grudado em todos os especiais sobre o homem na lua.

E para ver televisão, nada melhor que um bordado para acompanhar. Este eu encontrei no excelente tangarang, que adoro. Em PDF está AQUI.

Um comentário:

Obrigada pela visita!

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

ShareThis